O pequeno é forte

Deu tudo certo. O pequeno Samp, com seus 11 anos, enfrentou a sala de cirurgia como se estivesse na flor da idade. Ainda está meio avariado e com um daqueles abajoures na cabeça, mas em breve voltará aos tempos áureos.

Recesso findo.

Samp

Tenho várias coisas para escrever. Quero falar da total incompetência estratégica do PSDB nas últimas eleições presidenciais, que beirou a burrice e, parece, está por se repetir em 2010. Quero falar de Lula, a quem considero um gênio, embora esteja longe de ser seu eleitor. Quero falar do absurdo das cotas raciais. Quero falar do fato de a seleção brasileira ter sido flagrantemente beneficiada pela arbitragem em todas as Copas que venceu. E tantas outras coisas quero falar.

E vou falar. Mas não hoje. Não nos próximos dias. Falta-me por estes dias a inspiração necessária. Todo o meu ser está concentrado em gerar forças positivas ao Samp, meu cãozinho, meu filho, que passará por uma grande prova na próxima terça-feira.

Peço desculpas aos poucos leitores que me acompanham. O recesso será breve. E peço, sobretudo, a torcida de todos pelo pequeno.