Who cares?

Direto de Brasília. Os dias vão se passando e a vida se adaptando aos novos moldes. Quadras residenciais, quadras comerciais. Asas daqui, asas dali. Eixos, lagos. O conjunto de uma nova realidade. Por enquanto, nem boa nem má. Diferente.

Grandes pessoas existem em todos os lugares. Aqui também. Boas conversas, boas discussões, bom senso. Pessoas menores existem em todos os lugares. Aqui também. Mesquinhas, arrogantes, fora do prumo da realidade.

De pessoas curiosas acerca de um futuro incerto espera-se uma natural ansiedade. Dúvidas. O que será do amanhã? De pessoas já dentro do sistema há décadas, espera-se a mínima orientação. Boas maneiras. Educação. Civilidade. Nem sempre se encontra.

Num mundo de coletivização, pensar individualmente é crime? Se não é, para alguns deveria ser. Felizmente são, ainda, a minoria.

Anúncios