Inglaterra 0 x 0 Argélia

Deprimente Inglaterra. Se após a fraca atuação na estreia contra os Estados Unidos havia a desculpa de o adversário ser respeitável, o empate sem gols contra os argelinos faz constatar o óbvio: o English Team está muito mal. Dentre todos os favoritos, é sem dúvida o que pior tem jogado.

Vai para a última rodada com a obrigação de vencer para se manter no torneio. Se jogar de acordo com o potencial que todos davam ao time antes da Copa, vence e passa. Se jogar como nos dois primeiros jogos, despede-se.

Fato é que, considerando os quatro grupos que já tiveram jogos da segunda rodada, três dos times mais badalados estão em maus lençois: a França depende de um milagre e, para mim, já está fora; Alemanha e Inglaterra precisam vencer para passar, tarefa que não será simples. Só a Argentina sobra.

Claro que, no final das contas, a tradição tende a pesar e os grandes irem adiante. O cenário de hoje, porém, abre a real possibilidade de termos a fase final mais surpreendente de todas as Copas. Isso sem falar em Brasil e Espanha, que também podem se enrolar pelo caminho.

A contar pelas apostas do nosso bolão, o empate entre ingleses e argelinos foi a maior zebra até aqui. Absolutamente todos haviam apostado numa vitória europeia. Todos se deram mal e a classificação se manteve.

Anúncios

Estados Unidos 2 x 2 Eslovênia

O juizão do Mali, país tradicionalíssimo no futebol e que por isso merece ter um árbitro na Copa, impediu uma virada heroica dos Estados Unidos ao inventar uma falta no lance que daria o terceiro gol aos norte-americanos.

Seria uma virada quase idêntica à que os próprios Estados Unidos sofreram diante do Brasil, há cerca de um ano, no mesmo estádio de hoje. Mas não foi. Os beneficiados pelo erro crasso foram os eslovenos, que sobrevivem até a última rodada, embora devam ser despachados de volta pra casa pela Inglaterra, e Maurice Gremaud, que cravou o 2 a 2 e subiu para o segundo lugar no nosso Bolão.

Com os resultados pouco esperados dos últimos jogos, a tabela de classificação está cada vez mais embolada.

Alemanha 0 x 1 Sérvia

Como é o futebol. A Alemanha, cantada em prosa e verso, e com justiça, como a melhor seleção da primeira rodada, sai de campo depois da segunda partida obrigada a vencer a complicada Gana, na última rodada da primeira fase, para se classificar às oitavas.

Pelo que demonstrou no segundo tempo, jogando em cima o tempo todo mesmo com um a menos, após a injusta expulsão de Klose, acredito que vence os africanos. Más fácil não será. E se o técnico Joachim Loew apostar no poste/cone Mario Gomez para o lugar de Klose, as chances de eliminação aumentam.

Do lado sérvio, é preciso urgentemente alguém avisar os atletas que o futebol não permite que qualquer outro jogador além do goleiro coloque a mão na bola para interceptar cruzamentos na área. Foi inacreditável Vidic repetir exatamente o mesmo gesto que seu colega Kuzmanovic fizera no primeiro jogo. Sobrou para o goleirão Antonio Stojkovic Banderas defender o pênalti e salvar a pátria eslava.

No bolão, apenas dois apostaram na Sérvia, o João Paulo, que subiu para 11º acertando o resultado, e o Paulinho, que acertou em cheio e marcou 20. Os demais, no máximo, fizeram 2.